...

Campina Grande - PB

Senador reclama dos subalternos que querem tocar fogo na tranquilidade do PMDB

13/01/2017 às 9:08

Fonte: Da Redação de João Pessoa

A possibilidade do senador Raimundo Lira de ser o sucessor do governador da Paraíba, Ricardo Coutinho (PSB) e para isso ter que se desfiliar do PMDB, tem deixado inquieta parte da cúpula partidária e causado uma onda de boatos na Capital do Estado. O senador tem dado declarações que quer se reeleger senador, mas as forças políticas que sustentam o governo tentam lançá-lo para a disputa nas eleições de 2018.

Em entrevista concedida à imprensa nesta quinta-feira (13), o senador Raimundo Lira (PMDB) voltou a afirmar que vê coerência em continuar apoiando o governador Ricardo Coutinho (PSB), uma vez que o partido do gestor estadual é da base de sustentação do presidente da República, Michel Temer.

Foto: Roque Sá/Agência Senado

Se dizendo uma pessoa moderada e pacifista, o senador entende que haja no PMDB posições diferentes, porém não conflitantes nesse apoio ora emprestado ao governador do Estado e ao prefeito da Capital, Luciano Cartaxo (PSD), que conta ainda com o apoio da outra ala do partido.

Contudo quer fazer uma reunião com os deputados federais, Veneziano Vital do Rego, Hugo Motta e André Amaral para definir algumas questões e que direção eles devem se conduzir.

“Conversei longamente com Veneziano, mas precisamos conversar mais e teremos uma reunião com Hugo e Andre. Estamos ouvindo a opinião de cada companheiro para saber qual a direção que nós devemos conduzir nessa questão”, disse.

Ele disse que ainda que não vê a necessidade da presença do presidente estadual da legenda, senador José Maranhão nesta reunião que irá manter com a bancada federal.

“Eu tenho dito e repito que apesar de algumas pessoas de escalões subalternos que gostam de tocar fogo na tranqüilidade do PMDB, eu acho que no final encontraremos um caminho e não haverá necessidade desse assunto chegar a Brasília, mas vamos discutir, moderamente, para ouvir a opinião dos nossos companheiros”, comentou

Veja também

Comentários