...

Campina Grande - PB

Romero e Enivaldo tomam posse neste domingo no Teatro Severino Cabral

01/01/2017 às 8:39

Fonte: Da Redação com Codecom/CG

foto: Codecom/CG

Cautela, bom senso e muito trabalho. É seguindo essas diretrizes que o prefeito reeleito de Campina Grande, Romero Rodrigues, e o vice-prefeito eleito, Enivaldo Ribeiro, tomam posse neste domingo, 1º de janeiro, dos respectivos mandatos para o quadriênio 2017-2020.

A solenidade, da Câmara de Vereadores, está marcada para as 17h, no Teatro Municipal Severino Cabral, localizado na avenida Marechal Floriano Peixoto, s/n, no centro da cidade.

Romero e Enivaldo, devidamente diplomados pela Justiça Eleitoral no dia 16 de dezembro, foram eleitos em outubro, quando a candidatura majoritária da Coligação “Por Amor a Campina” recebeu 138.996 votos.

Para o novo mandato, a despeito da crise econômica nacional que tem atingido estados e municípios, sobretudo nos últimos dois anos, a intenção do gestor é dar continuidade ao acelerado ritmo de trabalho e zelo pelo dinheiro público, características da administração que têm propiciado o desenvolvimento da cidade em todas as áreas.

O prefeito Romero Rodrigues tem reiterado que a cidade não terá a mera continuação de uma gestão, isso porque a partir deste domingo o pensamento é estabelecer um governo com novas metas, como o crescimento econômico e mais avanços em setores como saúde e educação.

Ele já anunciou a entrega total, das casas, apartamentos e equipamentos públicos do Complexo Aluízio Campos, a implantação da escola de ensino integral bilíngue, a Cidade do Servidor, a instalação de um novo Hospital da Criança, a modernização tecnológica da máquina administrativa, entre outras iniciativas já neste primeiro ano.

Outro indicativo do prefeito Romero Rodrigues é em relação ao controle das despesas da máquina administrativa, que será extremamente cauteloso em seus primeiros meses de mandato.

Já está definido, por exemplo, que as nomeações serão realizadas paulatinamente e sob critérios estritamente técnicos e necessários. O pacote de medidas de necessária austeridade foi desenvolvido há um mês por um grupo de trabalho coordenado pelo próprio gestor.

Veja também

Comentários