...

Campina Grande - PB

Procon-PB realiza pesquisa sobre preços de produtos natalinos 

24/11/2016

O Setor de Pesquisa e Estatística da Autarquia de Defesa e Proteção do Estado da Paraíba (Procon-PB) realizou um levantamento de preços, com 99 itens de decoração natalina, em oito estabelecimentos comerciais de João Pessoa. Alguns destes itens apresentaram variação superior a 400%.

A pesquisa foi dividida em categorias, tais como: árvore de natal, bolas, enfeites, festões, cordões, guirlandas, laços, fitas, luzes de natal, presépios e velas.

O objetivo da ação é alertar os consumidores para que desempenhem o hábito da pesquisa e comparação nos estabelecimentos para encontrar descontos válidos.

Variações de preços – As árvores de natal com tamanhos de 1m a 1,5m registraram preços de R$ 29,90 até R$ 79,90.

Uma guirlanda decorada de 30 cm apresentou faixa de preço de R$ 25,00 a R$ 29,90. Festões em cordões foram encontrados pelo valor de R$ 1,99 até R$7,99.

Foto: Ilustrativa - Reprodução/Internet

Foto: Ilustrativa – Reprodução/Internet

Já a unidade de fita decorativa apresentou preços de R$ 3,99 a R$ 16,99 e o pisca-pisca em led, com 100 lâmpadas, tinha oferta de R$ 8,99 a R$ 49,99.

De acordo com a superintendente do Procon-PB, Késsia Liliana, o consumidor que se programa e pesquisa pode encontrar o desconto de preço que deseja na hora da decoração natalina.

“Por muitas vezes, o cliente é atraído a um estabelecimento comercial pelo menor preço de alguns produtos, apenas. Mas isso pode causar prejuízos se não for uma ação planejada, porque ele acaba gastando com muitos itens que têm preços bem menores em outros lugares”, disse.

Ela informou ainda que o consumidor deve se informar, pesquisar e comparar para saber qual estabelecimento apresenta os menores preços dos produtos que precisa, principalmente na época do Natal aquecida de promoções.

Serviço – Para mais informações das atividades realizadas pelo Procon-PB, basta acessar o site: procon.pb.gov.br ou entrar em contato pelo telefone 151 ou (83) 3218-6959.

 

FONTE: Da Redação com Secom/PB

Veja também

Comentários