...

Campina Grande - PB

Procon de CG revela aumento no preço da cesta básica 

09/01/2017 às 14:11

Fonte: Codecom/CG

No primeiro mês do ano o Procon de Campina Grande realizou, nos estabelecimentos comerciais da cidade, a pesquisa de preço dos itens que compõem a cesta básica. A coleta tem por base o estudo do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (DIEESE), que define a mesma cesta para todo o Brasil.

Em dezembro, o valor médio para adquirir os produtos da cesta básica era de R$ 250,70. Em janeiro deste ano esse valor obteve uma alta de 1,54%, tendo como preço médio o valor de R$ 254,55, caso o consumidor resolva realizar as compras considerando os itens mais baratos.

Para adquirir os itens básicos, o consumidor que recebe um salário mínimo mensal precisará desembolsar 27,19% para a compra da cesta, restando 72,81% para custear as demais despesas.

Foto: Reprodução/Internet

Comparados ao mês de outubro do ano passado, alguns produtos destacam-se com aumentos no preço médio. São eles o óleo de soja (900ml), com aumento de 9,85%. O preço médio, para esse produto, era de R$ 3,96 e passou para R$ 4,35 neste mês.

O quilo da batata doce tinha preço médio de R$ 2,81 e passou para R$ 3,06, o que corresponde a um acréscimo de 8,90%. O tomate também sofreu aumento. O quilo desse alimento custava, em dezembro, uma média R$ 3,22 e em janeiro aumentou para R$ 3,51, subindo 9,01%.

Por fim, o quilo da banana que custava em média R$ 2,92 neste mês está custando, em média, R$ 3,51 o que representa uma alta de 6,51%.

Por outro lado, alguns produtos obtiveram redução. Entre eles está o quilo do feijão, que custava em média R$ 5,56 e obteve uma redução de 5,04%, passando a valer R$ 5,28% em janeiro. O quilo do frango congelado obteve redução de 6,74%. Em dezembro custava em média R$ 7,27 e neste mês baixou para R$ 6,78.

“Nesse primeiro mês do ano é importante que o consumidor pesquise antes de comprar, já que dezembro causa um tipo de ressaca financeira. Por essa razão, a equipe realiza a análise estatística e compõe uma tabela com os endereços dos estabelecimentos. O objetivo é auxiliar nessas comparações”, alertou o coordenador executivo do Procon Municipal, Paulo Porto.

A pesquisa completa, com a análise de dados, endereços dos estabelecimentos e a tabela de preços está disponível para o consumidor campinense na plataforma online do Procon Municipal, no endereço proconcg.com.br.

Veja também

Comentários