...

Campina Grande - PB

Preço médio da cesta básica aumenta em Campina Grande

13/10/2016 às 10:54

Fonte: Codecom/CG

Com o intuito de auxiliar o consumidor campinenses nas compras dos itens da cesta básica, o Procon de Campina Grande realizou uma pesquisa de preço nos estabelecimentos mais tradicionais da cidade.

A coleta tomou por base o estudo do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), que define a mesma cesta para todo o Brasil.

Em setembro passado, o preço médio para adquirir os produtos básicos da cesta era de R$ 262,64. Neste mês esse valor passou para R$263,61, constatado um aumento médio de 0,37%.

De acordo com os dados coletados, a cesta mais em conta custa R$ 239,07 e a de maior valor R$ 293,10. O consumidor que optar por fazer suas compras no estabelecimento mais em conta terá uma economia de R$ 54,03.

Para adquirir os itens pesquisados, o consumidor que recebe um salário mínimo irá desembolsar 29,53%, restando 70,47% para custear as demais despesas, a exemplo dos produtos de higiene pessoal, limpeza, água, luz, telefone, internet, transporte e medicamentos, entre outras.

Comparados ao mês de setembro, alguns produtos destacam-se com reduções: o açúcar com uma redução de 7,21%, caindo de R$ 2,81 para R$2,61; o quilo da batata, que baixou 13,40%, passando de R$ 4,03 para R$ 3,49; o quilo da banana, que custava em média R$ 3,12 e passou a custar R$ 2,92, numa redução de 6,41%.

Alguns produtos obtiveram aumento, foram eles: café em pó de 250g, que em média custava R$ 3,81 e passou para R$ 3,98, registrando um aumento de 4,46%. Outro produto que se destacou foi o tomate, que subiu 12,47%. Em setembro o preço médio do quilo do tomate era R$ 3,69 e em outubro subiu para R$ 4,15.

“Diante desse aumento no preço médio da cesta, é importante que o consumidor dedique um tempo analisando os produtos da pesquisa isoladamente. Nossa equipe de pesquisa identificou variações exorbitantes de um estabelecimento para outro. A pesquisa de preço é justamente para auxiliar os campinenses nessas comparações”, orientou o coordenador executivo do Procon Municipal, Paulo Porto.

A pesquisa completa com análise de dados e tabela de preços está disponível ao consumidor campinense na plataforma online proconcg.com.br.

Veja também

Comentários