...

Campina Grande - PB

João sobre obras da transposição:” Não adianta dizer que o governo não está fazendo”

11/10/2016 às 8:48

Fonte: Da Redação

Na última semana, o prefeito Romero Rodrigues organizou uma comitiva composta por deputados estaduais, vereadores, auxiliares e representantes de entidades classistas para visitar às obras de transposição do Rio São Francisco, no Eixo Leste, localizada no Cariri paraibano.

O prefeito eleito revelou estar preocupado, pois, segundo ele, a parte da obra que compete ao governo Federal está em andamento. Porém, o governo do Estado está inerte em relação aos investimentos em saneamento básico na bacia dos rios Paraíba e Taperoá.

Em entrevista concedida à Rádio Caturité AM, na tarde desta segunda-feira(10), o presidente da Agência Executiva de Gestão das Águas do Estado da Paraíba(AESA), João Fernandes, disse que recebe às críticas de Romero normalmente e achou louvável a visita do prefeito à obra.

– O prefeito, até que fim, foi visitar a obra o que é muito bom. Em Campina Grande eu reclamava das pessoas que queriam “comentar jogo sem ir a campo”. Eu não sei se ele visitou a obra toda como eu visitei indo de Monteiro até Floresta no canal de aproximação, olhando tudo, fotografando, filmando, para que tivesse condições de achar que é verdade o que diz o governo Federal, que entrega a obra em 15 de dezembro – disse.

O presidente disse que o Açude de Poções é uma obra do governo Federal, que, a qualquer momento, autorizará a ordem de serviço para garantir passagem da água em um nível mais baixo.

joao_fernandes

foto: Paraíbaonline

Foram identificados todos os problemas, através de filmagem que foi entregue ao secretário João Azevedo, do leito do Rio Paraíba.

Segundo João, o secretário de Infraestrutura, dos Recursos Hídricos, do Meio Ambiente e da Ciência e Tecnologia visitou Camalaú com técnicos e foram apresentadas duas soluções.

Mas, o governo Federal contratou empresa para fazer o projeto e o secretário foi à cidade de Fortaleza, no Ceará, entregar filmagem do Rio Paraíba e levantamento técnico preliminar para realização do projeto.

– O Açude de Camalaú o governo, nesta reunião de Fortaleza, disse que pretendia assumir essa obra porque é diretamente da transposição. Se, se somente “se”, o governo federal não avançar nisso é que o governo do Estado vai fazer o que tiver de ser feito para garantir a chegada da água. Infelizmente, as pessoas ficam reclamando antes do tempo, é preciso ter um pouco de calma. Não adianta dizer agora que o governo não está fazendo, isso não leva absolutamente a nada- criticou.

No final deste mês será realizado um evento em Campina para mostrar a situação da Rainha da Borborema e do Sertão paraibano.

Sobre a construção de adutora de engate rápido defendida pelo vereador João Dantas, ele explicou que se for fazer uma adutora tem que ser tradicional, com três estações elevatórias e que para atender à demanda de Campina e região custaria mais de R$ 200 milhões e demora até três anos para ser concluída.

– É bom que o prefeito converse com o governador, até para que o governador reafirme o que estou dizendo aqui. O governador e secretário João Azevedo estão cientes disso. Nós temos que ter responsabilidade com os interesses do povo e Campina é uma cidade importante, é fundamental para o desenvolvimento do estado da Paraíba. O governo do Estado não vai dá a liberdade de alguém dizer que ele não fez a parte dele – concluiu.

Veja também

Comentários