...

Campina Grande - PB

Guarda Municipal e Semas firmam parceria no atendimento a moradores de ruas

17/10/2016 às 15:25

Fonte: Da Redação com Codecom/CG

O Centro de Referência Especializado em População em Situação de Rua (Centro POP), através da Secretária Municipal de Assistência Social (Semas), vem tentando diminuir a presença de pessoas em situação de rua, em praças, viadutos e logradouros.

O Centro POP conta com uma equipe técnica de abordagem social, onde atende homens e mulheres, a partir de 18 anos, através de busca ativa ou por demanda espontânea, realizada por toda a cidade.

Apresentando os vínculos familiares rompidos ou fragilizados, devido às condições de vida pela qual esses indivíduos optam ou pelo uso de substâncias psicoativo, muitos usam locais públicos como viadutos, praças e vielas para os locais de pernoite.

Para coibir essa ação o Centro POP, por diversas vezes, encaminhou esses casos à Guarda Municipal em busca de soluções para que estes indivíduos não façam uso de espaços públicos como espaços de moradia.

 A parceria com a Guarda Municipal vem produzindo efeito significativo, uma vez que é de competência daquela unidade a proteção de bens, serviços, logradouros públicos municipais e as instalações do Município, de forma integrada, com os órgãos de segurança pública, em ações conjuntas que contribuem com a paz social, conforme consta na Lei nº13.022/14.

Na última ocorrência, a Guarda Municipal interagiu com muita eficiência, retirando indivíduos em situação de rua, em destaque nas regiões da rua Afonso Campos, Praça Clementino Procópio, Coreto e o Viaduto Elpídio de Almeida.

Segundo Vanessa Marinho, assessora jurídica do Centro POP, a unidade encontra bastante dificuldade, tendo em vista que essas pessoas em situação de rua demonstram resistência ao atendimento ofertado pela unidade quanto ao trabalho realizado pela Guarda Municipal.

“Recebemos denúncias diariamente, mas infelizmente grande parte da população campinense não consegue entender o nosso trabalho, pois não podemos retirar pessoas em situação de rua de forma coercitiva. Já foi encaminhado ao Ministério Público, solicitação para realização de uma audiência concentrada, com todos os órgãos competentes dos municípios, objetivando a discussão de soluções viáveis e eficazes em relação a essas pessoas resistentes ao atendimento que dispõe o Município. Contudo, nenhuma providência foi tomada pelo MP”, relatou Vanessa Marinho.

 O Centro de Referência Especializado em População em Situação de Rua, está localizado na rua Deputado José Tavares, 278 na Feira Central.

Veja também

Comentários