...

Campina Grande - PB

Galdino faz desabafo ao entregar presidência da ALPB

01/12/2016

O presidente da Assembleia Legislativa, Adriano Galdino (PSB), fez um desabafo ao encerrar a última sessão do ano relativa à aprovação de matérias na Casa.

Para os que duvidam de que não iria entregar a presidência da Casa ao colega Gervásio Maia (PSB), Galdino disse ser um homem de palavra e que tinha orgulho em honrá-la.

Foto: Paraibaonline

Foto: Paraibaonline

“Eu tinha que falar isso porque é assim que eu sou: ultratransparente, e as pessoas que me rodeiam sabem disso, que eu tenho um monte de defeitos, mas uma virtude que eu tenho é honrar a palavra. Durante esse período muitos duvidaram que Gervásio pudesse vir a ser presidente. Eu ficava só rindo das dúvidas. Eu sou do tempo que o homem não precisava assinar nada, bastava apenas dar a palavra e é assim que eu sou”, enfatizou.

Ao falar sobre o cumprimento dos seus projetos, durante o seu mandato de dois anos à frente da presidência do Poder Legislativo, ressaltou que procurou fazer o melhor, diante de suas deficiências intelectuais e da sua pequena capacidade. “Não consegui agradar a todos, mas procurei sim fazer o melhor para poder dar a minha contribuição em busca de uma Paraíba melhor e mais justa para todos”.

Disse ainda que se errou foi tentando acertar e que quer ainda quando deixar a presidência continuar a ser como sempre foi, pois nunca deixou que nada lhe subisse à cabeça.

Segundo ele, o Adriano que vendia confeito no município de Pocinhos é o mesmo que é hoje presidente da Assembleia Legislativa.

Destacou também que sempre teve a consciência de que seu mandato era passageiro.

“Nós estamos aqui passando uns dias e cada um de nós tem os seus dias contados para que possamos encerrar nossa passagem pela vida. É nessa consciência que eu vivo cada dia, procurando servir, ser amigo, companheiro e, acima de tudo, ser leal às pessoas, ao povo paraibano e aos verdadeiros amigos. Desculpem o desabafo, mas é de um presidente que está encerrando o seu mandato”, pontuou.

FONTE: Da Redação de João Pessoa

Veja também

Comentários