...

Campina Grande - PB

Dia de mobilização contra Aedes aegypti acontecerá nesta sexta

01/12/2016

Foto: Codecom/CG

Foto: Codecom/CG

Nesta sexta-feira, 2, o Ministério da Saúde realizará uma mobilização nacional de combate ao Aedes aegypti. Em Campina Grande, a Secretaria Municipal de Saúde vai realizar panfletagem durante todo o dia para conscientizar a população. Essa ação acontecerá no Monumento aos 150 anos e no cruzamento da avenida Floriano Peixoto com a rua Venâncio Neiva, no Centro da cidade.

 O Dia D, de combate ao Aedes, também consiste na fiscalização em prédios públicos que possam estar servindo de criadouros para o mosquito. Os Agentes de Combate às Endemias também realizarão o trabalho cotidiano de visita às residências nos bairros de Campina Grande.

 De acordo com a gerente de Vigilância Ambiental e Zoonoses do município, Rossandra Oliveira, a ação visa conscientizar a população sobre o perigo de infestação do mosquito no período seco do verão.

“No verão, o ciclo evolutivo reduz de sete para cinco dias, por causa do calor e da escassez de chuvas. De dezembro até março podemos ter uma proliferação do mosquito e, por isso, há necessidade de prevenção ainda maior”, explicou.

 Na próxima quarta-feira, 7, a Gerência de Vigilância Ambiental e Zoonoses vai realizar um treinamento com militares do 31º Batalhão do Exército de Campina Grande para capacitar os soldados que voltarão a atuar, ajudando os agentes no trabalho de combate ao mosquito nas residências e em escolas públicas.

 Rossandra destacou o trabalho, que já vem sendo realizado pela Secretaria Municipal de Saúde com a vistoria em 100% das casas de Campina Grande em 2016, inclusive nos imóveis fechados que foram invadidos, por ordem de liminar judicial, para limpeza e eliminação dos focos do mosquito.

 O Levantamento Rápido do Índice de Infestação por Aedes aegypti (LIRAa) caiu 44% na última divulgação. Foram encontrados focos em 2,4% dos imóveis visitados em todos os 51 bairros da cidade, o que representa risco médio de transmissão de doenças provocadas pelo Aedes. “Mesmo assim, não podemos descuidar”, finalizou Rossandra.

FONTE: Codecom/CG

Veja também

Comentários