...

Campina Grande - PB

Defensor público critica mau funcionamento do sistema carcerário no Estado

11/01/2017 às 13:03

Fonte: Da Redação

O coordenador do núcleo de atendimento da Defensoria Pública em Campina Grande, Alípio Bezerra, comentou sobre o sistema penitenciário no Brasil e disse que os detentos são tratados sem nenhuma condição humana.

Ele mencionou que o Serrotão, em Campina Grande, foi feito para abrigar inicialmente 300 presos e hoje abriga 1.100.

Alípio lamentou que não existam medidas de ressocialização para os detentos e criticou que o Estado não investe em educação como deveria.

Foto: Paraibaonline

Ele ressaltou que as escolas no estado não têm estrutura física e contam com professores que são mal remunerados.

– Não há condição humana em relação a ressocialização. O ambiente é perigoso e se mistura aqueles apenados de crimes maiores e crimes menores. Aquelas celas foram construídas para dois ou quatro e tem trinta. Até para se dormir tem que ter os horários – frisou

Alípio destacou que as pessoas que têm um grau de conhecimento diferente ou condições financeiras elevadas possuem um tratamento diferenciado. Também disse que isso é comum nas penitenciárias de todo o Brasil.

O defensor ainda mencionou que o Estado conta com um déficit no número de agentes penitenciários e policiais que precisa ser solucionado com investimento.

– O governo estadual quer tratar a defensoria como uma secretaria – lamentou

As informações foram concedidas em entrevista à Rádio Caturité AM.

Veja também

Comentários