...

Campina Grande - PB

Convênios com instituições contribuem com ações de humanização no Juliano Moreira

19/10/2016

Foto: Ascom/CMCG

Foto: Secom/PB

Desde o início de 2016, o Complexo Psiquiátrico Juliano Moreira vem fazendo convênios com diversas instituições para contribuir com as atividades artísticas, esportivas, lúdicas, que a unidade oferece, de forma humanizada,  aos seus 78 pacientes.

São convênios com a Universidade Federal da Paraíba (UFPB); Unipê; Escola Técnica de Saúde Cristo Rei: Faculdade Maurício de Nassau: Centro de Estudos Nise da Silveira e Sociedade Paraibana de Yoga.

Diariamente, são oferecidas diversas ações. O grupo de estagiários do curso de Psicologia, do Unipê, faz rodas de conversa com os pacientes adolescentes. O trabalho é acompanhado pela professora Mônica Bandeira.

“Por meio desta atividade, damos a oportunidade dos usuários expressarem seus sentimentos e dos alunos conheceram mais sobre as diversas patologias e, dessa forma, ver a forma de lidar com cada uma”, disse.

A estudante Marina Duarte está bastante empolgada com o resultado. “Ficamos muito satisfeitos porque está sendo benéfico. Neste momento em que deixamos que falem o que sentem, estamos dando oportunidade para serem eles próprios”, falou.

A paciente FLD, de 15 anos, sempre participa de todas as atividades que são oferecidas no Juliano. “É muito legal porque faz bem pro nosso tratamento. Estou me sentindo motivada a, quando sair daqui, voltar a estudar e mudar a minha relação com a minha mãe. Vou passar a ser mais obediente porque sei que ela só quer o meu bem”, confessou.

Além dos trabalhos em grupos, são feitas escutas individuais; atividades esportivas; oficinas de pintura; atividades na biblioteca e na Praça Beija-Flor; assistem vídeos e debate dos temas apresentados e ainda têm as atividades fora do Juliano.

Todas as quartas-feiras pela manhã vão à praia e uma vez por mês participam de eventos no Espaço Cultural. Ainda há os passeios para vários lugares, a exemplo da Bica, com o objetivo de diminuir os estigmas e oferecer a possibilidade de inclusão social.

Foto: Secom/PB

Foto: Secom/PB

Ainda tem a atividade desenvolvida, todo sábado, pelo grupo PalhaSUS, de extensão da UFPB e nas sextas-feiras, tem a yoga.

“Este trabalho é de extrema importância para os usuários e também para os profissionais, pois as atividades terapêuticas contribuem tanto para a melhoria do sofrimento psíquico dos usuários, como também auxilia os profissionais, pois há um momento de cuidado onde também participam das práticas”, lembrou a chefe do Núcleo de Ações Estratégicas do Juliano Moreira, Ana Karina de Almeida.

Ela falou ainda que, além das atividades terapêuticas, estão acontecendo momentos de formação em saúde com rodas de diálogos, exibição de filmes e palestras sobre temas relacionados à saúde mental e ao cuidado à pessoa em sofrimento, assistidas no Juliano Moreira.

“Os passeios internos e atividades extra muro, com a participação de todos, estão ajudando no processo de integração e inclusão social dos nossos assistidos bem como a desconstrução do estigma e preconceito da sociedade, de maneira geral, no que se refere à questão do sofrimento mental”, concluiu.

FONTE: Secom/PB

Veja também

Comentários