...

Campina Grande - PB

Confira coluna de Alexandre Moura: Bora Bus

16/10/2016 às 11:43

Fonte: Da Redação

alexandre-moura

Por Alexandre J. Beltrão Moura

“Bora Bus”

O aplicativo “Bora Bus”, lançado no final do mês passado em Campina Grande, pelo SITRANS – Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros e pela STTP – Superintendência de Trânsito e Transportes Públicos, já é um sucesso.

O aplicativo disponibiliza, em tempo real pelo celular, informações sobre os pontos de ônibus mais próximos, linhas disponíveis e o tempo previsto de chegada dos ônibus nas paradas.  O “Bora Bus” é gratuito e está disponível nas plataformas Android e iOS. Uma excelente inovação!

“YouTube Go”

Calma, não é um jogo concorrente do “Pokémon Go”, trata-se de um novo aplicativo (App) lançado pelo Google, que “permite baixar vídeos do YouTube consumindo menores quantidades da franquia de dados”.

O objetivo é minimizar os problemas com as conexões 3G ou 4G dos telefones celulares. Segundo técnicos do Google, o funcionamento do novo App é bem simples e intuitivo, quando o usuário procurar um vídeo na Internet, o sistema vai oferecer duas ou mais opções de vídeos, sendo uma delas, necessariamente, de menor consumo de dados no momento de “baixar”, sendo o tamanho do arquivo informado na tela do App.

O vídeo, também, pode ser “compartilhado com outras pessoas que tenha o App”. O aplicativo estará disponível no Brasil no ano que vem.

29%

Este é o percentual de brasileiros que estão monitorando a saúde e condição física, através de aplicativos para smartphones ou de “dispositivos vestíveis” (do inglês: “wearables”), de acordo com pesquisa, em nível mundial, realizada pela “GfK”, empresa multinacional especializada em informações sobre mercados e hábitos de consumo.

O levantamento da GfK foi realizado com cerca de 20.000 usuários de Internet de 16 países, dentre eles o Brasil, e mostrou que “29% dos brasileiros monitoraram a própria saúde e condição física por meio de aplicativos móveis, pulseiras, clipes e relógios inteligentes”.

Este percentual posicionou o país ao lado dos Estados Unidos, “na segunda posição do ranking mundial”.

No primeiro lugar, ficou a China, onde 45% dos entrevistados disseram fazer uso de tais recursos para fins de monitoramento, e na terceira posição está à Alemanha com 28%. É um dado (a posição do Brasil em segundo lugar) importante e surpreendente.

Número 81

Por outro lado, o Brasil caiu para a 81ª posição no ranking mundial (uma lista composta por 136 nações) de competitividade da economia, divulgado pelo Fórum Econômico Mundial. O país “desceu” seis posições.

É a pior posição que ocupamos desde 1997. Nos últimos quatro anos, o Brasil recuou 33 posições, mostrando de forma cruel, a crise econômica atual, o declínio da produtividade nacional e a diminuição substancial, da capacidade da economia brasileira para inovar e gerar oportunidades de negócios para que as empresas possam obter sucesso.

É um vexame, estamos abaixo de países como Albânia, Armênia, Guatemala, Irã e Jamaica! Assim não dá!

 

Veja também

Comentários