...

Campina Grande - PB

Brasil é o país mais empreendedor do Brics

20/11/2016

O Brasil é a nação mais empreendedora entre os países que compõem o Brics. Com uma taxa de empreendedorismo inicial de 21%, os brasileiros superam os chineses em oito pontos percentuais. A China tem uma taxa de 13% e Índia e África do Sul têm, respectivamente, 11% e 9%.

O número de brasileiros que já têm uma empresa, ou que estão envolvidos na criação de uma, é superior ao de países como os Estados Unidos e a Alemanha.

Os dados são da pesquisa Global Entrepreneurship Monitor (GEM) 2015. Apoiado pelo Sebrae, e realizado pelo Instituto Brasileiro de Qualidade e Produtividade (IBQP), o estudo detectou que o Brasil atingiu nos dois últimos anos uma das maiores taxa de empreendedorismo inicial de sua história.

“Acreditamos que esse número ainda apresente um incremento em 2016. Com o aumento do desemprego, mais pessoas procuram o empreendedorismo como forma de ganhar a vida”, destaca o presidente do Sebrae, Guilherme Afif Domingos.

Foto: Elza Fiúza/Agência Brasil

Foto: Elza Fiúza/Agência Brasil

Afif acredita que mesmo com a possível retomada da geração de empregos pelos pequenos negócios, 2016 será um ano marcado principalmente como aquele em que o empreendedorismo foi a solução para a geração de renda.

Em 2015, de cada dez empreendimentos, quatro foram abertos por necessidade. Em 2014, eram três.

“Muitas pessoas que ficaram sem ocupação viram no empreendedorismo a solução para seu sustento. A crise estimula a abertura de empresas, mas a maioria continua sendo aberta por oportunidade”, ressalta Afif.

A pesquisa GEM ainda aponta que uma das características marcantes do empreendedorismo brasileiro é a igualdade de gênero. Os homens (21,7% deles) e as mulheres (20,3% delas) são igualmente ativos quanto às taxas específicas de empreendedorismo inicial.

Na Índia, onde a desigualdade de gêneros ainda é marcante, a diferença entre essas taxas é expressiva: 13,7% dos homens são empreendedores iniciais, contra apenas 7,9% das mulheres.

FONTE: Agência Sebrae

Veja também

Comentários