...

Campina Grande - PB

Alimentação saudável é importante na prevenção do câncer de mama, diz Angevisa

13/10/2016 às 17:35

Fonte: Da Redação com Secom/PB

Segundo tipo de câncer mais frequente no Brasil e no mundo, o câncer de mama ocorre por motivos de caráter hereditário em apenas 5 a 10% do total de casos.

Portanto, trata-se de uma doença que pode ser evitada por meio da prevenção, seja através da autoavaliação e dos cuidados com o próprio corpo, de consultas e exames médicos especializados, ou pela adoção de hábitos saudáveis de alimentação.

A observação é da diretora-geral da Agência Estadual de Vigilância Sanitária da Paraíba, Glaciane Mendes.

Engajada na Campanha “Outubro Rosa”, iniciada pelo Governo do Estado no dia 3 de outubro, a agência reguladora estadual valeu-se da edição desta quinta-feira (13) do programa “Momento Agevisa” para informar a população sobre alimentos que devem se evitados para garantir que se tenha um corpo em forma e livre de doenças. O “Momento Agevisa” vai ao ar todas as quintas-feiras, entre as 6h e 7h da manhã, dentro da programação do Jornal Estadual da Rádio Tabajara (AM 1.110 e FM 105.5).

 “Para se prevenir uma doença – seja câncer ou gripe – a gente precisa tomar algumas medidas antesque ela apareça. E a alimentação é uma delas”, explicou a nutricionista Telma Domiciano, gerente-técnica de Inspeção e Avaliação de Produtos, Equipamentos e Tecnologia Médica da Agevisa/PB. Ela disse que as pessoas que buscam uma boa saúde devem evitar alimentos industrializados ricos em produtos químicos (como conservantes, corantes e anti umectantes), conservas e temperos prontos, frituras, alimentos gordurosos, embutidos e defumados, carnes gordas, bacon, linguiça, salsicha, frios, leite integral, manteiga, queijos gordos, maionese, creme de leite, pele de frango, salgadinhos e comidas rápidas tipo fast-food.

“Doces em geral, refrigerantes e bebidas alcoólicas também são extremamente prejudiciais à saúde humana, sendo o álcool um importante elemento para a elevação dos riscos de se desenvolver o câncer de mama, tendo em vista a sua ação no aumento da produção do hormônio estrogênio”, enfatizou.

Alimentos naturais – Telma Domiciano recomendou a ingestão de alimentos naturais e frescos, com ênfase para um maior consumo de frutas, hortaliças (verduras e legumes), cereais integrais e leguminosas, e disse que as pessoas devem ingerir hortaliças cruas e muito bem higienizadas. “Aquelas hortaliças que necessitarem de cozimento devem ser preferencialmente cozidas por meio da cocção a vapor, que é o método recomendado para conservar o sabor e os nutrientes dos alimentos”, explicou.

Segundo a nutricionista, produtos integrais são muito mais benéficos ao organismo humano que os refinados, pois contêm maior teor de vitaminas e sais minerais, que se perdem no processo de refinamento; e, para se alimentarem bem, as pessoas devem dar preferência aos peixes e aves, e quando consumirem carne vermelha, devem optar pelos cortes com menos gordura.

“No preparo dos alimentos é importante que se utilize óleos vegetais (em pequenas quantidades) e temperos naturais, como cebola, alho, salsinha, cebolinha, etc. Para temperar as saladas, azeite de oliva extravirgem e ervas aromáticas (orégano, manjericão, alecrim, hortelã…)”, observou a gerente técnica da Agevisa/PB.

Telma Domiciano disse ser importante evitar molhos prontos e/ou à base de creme de leite ou maionese; recomendou que os alimentos sejam variados sempre que possível; observou que “quanto mais colorida for a alimentação, mais vitaminas e minerais estarão presentes”, e acrescentou: “Aliado à uma alimentação equilibrada e saudável, deve-se praticar atividades físicas regularmente para manter o peso adequado, pois o excesso de gordura estimula a produção de certos hormônios e processos inflamatórios”.

Fibras – Consumir alimentos ricos em fibras (como grãos e cereais integrais, leguminosas, castanhas e sementes, hortaliças e frutas), segundo a nutricionista, é uma atitude importante para quem deseja uma boa saúde, pois as fibras, apesar de não serem digeridas pelo organismo, ajudam a reduzir a formação de substâncias cancerígenas no intestino grosso e a diminuir a absorção de gorduras.

Ingerir fibras também é considerado um fator de proteção contra o câncer de mama, já que a fibra liga-se ao estrogênio, e ao ser eliminada pelas fezes, leva com ela maior quantidade deste. Estudos mostram a redução de 30% no risco de mulheres que consome 25 a 30 gramas de fibras por dia.

Frutas Vermelhas – A nutricionista Telma Domiciano também recomendou a ingestão regular de frutas vermelhas (como framboesa, amora e morango), que contêm fitonutrientes anticancerígenos chamados Antocianinas que retardam o crescimento de células pré-malígnas e evitam a formação de novos vasos sanguíneos que possam alimentar o tumor. “Esses alimentos, quando oriundos de plantações orgânicas (sem uso de defensivos agrícolas), também são ótimas fontes de vitamina C, flavonoides e fibras, essenciais ao funcionamento do organismo”, ressaltou.

Algumas substâncias encontradas nos alimentos possuem propriedades protetoras e contribuem para reduzir os riscos de câncer de mama. Tais substâncias, segundo a nutricionista Telma Domiciano, têm função antioxidante e atuam na proteção celular contra os efeitos nocivos dos radicais livres – provenientes da oxidação da membrana celular que provoca efeito tóxico e degenerativo no organismo.

Conheça algumas e saiba onde encontrá-las:

Vitamina C – encontrada nas frutas cítricas, em especial, na acerola, caju, kiwi, morango, laranja, goiaba, no tomate, pimentão e repolho.

Vitamina E – Encontrada no gérmen de trigo, vegetais de folhas verdes escuras, gema de ovo e castanhas.

Vitamina D – Sua forma ativa é ativada quando a pele é exposta ao sol (sem protetor solar, portanto em horários apropriados, antes das dez horas da manhã), e também por meio do consumo de leite e derivados, salmão, sardinha e ovo.

Licopeno – Pigmento encontrado no tomate, goiaba, pitanga, melancia e uva.

Betacaroteno – Pigmento encontrado em vegetais e frutas alaranjadas (cenoura, mamão, manga) e na abóbora.

Omega-3 – Gordura monoinsaturada encontrada especialmente no azeite de oliva extravirgem e também em peixes como salmão, arenque e sardinha.

Veja também

Comentários